Oração de São Agostinho

Vem, doce Consolador

Oh, amor Divino, vínculo sagrado

que une o Pai e o Filho,

Espírito onipotente,

fiel consolador dos aflitos,

penetra no profundo abismo dos nossos corações,

e neles faz brilhar a vossa esplêndida luz.

Espalha o vosso doce sereno

sobre esta terra deserta,

para que, finalmente, cesse a sua longa aridez.

Envia os celestiais dardos do Vosso amor

até este santuário da minha alma,

e assim, penetrando nela, se faça uma chama ardente,

que consume todas mias debilidades, negligências, fraquezas.

Vem, vem, doce consolador

de quem está desconsolado,

refúgio no perigo,

e protetor no angustioso abandono.

Vem; a vossa voz lave nossos temores

e cure nossas chagas.

Vem, Pai dos órfãos,

esperança dos pobres,

tesouro de quem precisa.

Vem, estrela dos navegadores

Porto seguro daqueles que naufragam.

Vem, força dos vivos e salvação

daqueles que morrem.

Vem, Espírito Santo, vem e tem piedade de mim;

Faz-me simples, dócil e fiel;

Vem com tanta amabilidade

em ajuda da mia debilidade;

que minha pequenez encontre graça

diante da vossa infinita grandeza;

A minha impotência encontre graça

diante da vossa fortaleza;

as minhas ofensas encontrem graça

diante da vossa infinita Misericórdia. Amém

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *